jusbrasil.com.br
22 de Agosto de 2019

Em valores de hoje, dívida externa deixada pela ditadura militar atingiria US$ 1,2 tri, quatro vezes a atual

Moema Fiuza, Advogado
Publicado por Moema Fiuza
há 5 anos

Em valores de hoje dvida externa deixada pela ditadura militar atingiria US 12 tri quatro vezes a atual

Iniciado há exatos 50 anos, o regime militar deixou como herança uma dívida externa que permaneceu impagável ao longo da primeira década da redemocratização.

Ao final de 1984, último ano completo sob a ditadura, o Brasil devia a governos e bancos estrangeiros o equivalente a 53,8% de seu Produto Interno Bruto, ou seja, de toda a renda gerada no país.

Eram US$ 102,1 bilhões para um PIB -que indica a capacidade nacional de pagamento- de US$ 189,7 bilhões.

Em proporções de hoje, seria como se o Brasil devesse US$ 1,2 trilhão, o quádruplo da dívida externa atual.

Mas a situação era ainda mais dramática porque, na época, dois terços do endividamento externo era de responsabilidade do governo federal, principalmente, dos Estados e dos municípios.

Hoje, a dívida externa pública, na casa dos US$ 120 bilhões, representa pouco menos de 40% da dívida externa total, enquanto as reservas em dólar do Banco Central superam os US$ 370 bilhões.

No governo militar, a dívida começou a crescer nos anos do crescimento econômico recorde que alimentava o poder político do regime. O desempenho do país, porém, começou a decrescer, como mostram os resultados dos ministros da Fazenda mais longevos desde o golpe de 1964.

Do “milagre econômico” de Delfim Netto à derrocada gerida por Ernane Galvêas, a escalada da riqueza deu lugar à disparada da inflação, e a multiplicação da dívida foi decisiva no processo.

A dívida rondava os 25% do PIB até 1979, quando deu um salto impulsionado pela elevação brusca das taxas de juros internacionais. Na época, o preço do petróleo havia subido muito, e os países ricos tentavam conter a inflação.

O Brasil teve de estimular as exportações para gerar os dólares necessários para o pagamento da dívida. Para isso, deixou as cotações da moeda americana subirem, o que tornava as exportações mais baratas -mas, em compensação, encarecia os produtos importados.

O resultado foi estagflação, a rara e temida combinação de economia estagnada e inflação acelerada, e ajudou a apressar a retirada dos militares.

Os pagamentos da dívida só foram regularizados em 1994, após acordo com os credores para reduzir o montante devido e os juros.

Fonte: http://dinheiropublico.blogfolha.uol.com.br/2014/03/31/em-valores-de-hoje-divida-externa-deixada-pel...

132 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

sou grata aos heróis da ditadura, impediram o comunismo no brasil. têm meu total respeito. continuar lendo

Ainda que seja brincadeira, eu digo o mesmo e falo sério! continuar lendo

Apoiado, só quem não gosta dos militares são os rebeldes infratores e antidemocráticos. continuar lendo

Não sr, Luciano Gonçalves,não ẽ brincadeira.Os russos já estavam vendendo livros em minha cidade.Todos reclamam da tortura mas não dizem POR QUE foram torturados. continuar lendo

Comunismo é uma desgraça. A contrarrevolução de 1964 foi uma medida trágica que impediu um destino pior. continuar lendo

Yra Noronha : Pessoas de bom senso e com algum conhecimento da história do país, agradece aos militares, pois se hoje estamos a meio caminho de nos tornar-mos uma "Venezuela", sem as FFAA em 1964,. o país estaria totalmente esfacelado. continuar lendo

Além de matar quem fosse contra o regime, nao "comunistas", estes canalhas perseguiram até os próprios militares. 1) Brasil cresceu às custas da dívida externa e sem distribuição interna. Pelo contrário, a disparidade regional só aumentou (nós nordestinos defender ditadura é um absurdo) e eles entregaram o poder com uma dívida de R$ 300 bilhões (antes era de 40); 2) Em todas as obras faraônicas existiu indícios de corrupção. Simplesmente ninguém podia falar nada. As empresa que apoiaram o golpe hoje são quem domina o país. Exemplo é a própria Globo que a ditadura arquivou a CPI da Time Life; 3) Entre outras coisas horríveis, perseguiram vários militares. Temos que nos compadecer destes, nao de elites militares e empresariais; Democracia direta e real já! Militares a favor do povo, nao de elites! Essa é a meta do século XXI! Abços continuar lendo

Heróis que mataram civis, independente de sercomunista ou não, ninguém podia criticar políticos senão eram torturados, entregaram país a magnatas como Globo, grupoUltra, etc. Deixaram rombo de mais de R$ 300 bilhões. Até militares perseguiram. Só muita inocência ou ignorância para defender esses bandidos. Era pra ser feito como na Argentina, Uruguai e Chile, onde esses crápulas foram julgados e presos! continuar lendo

Yra Noronha a guerra contra o comunismo ainda esta mais atual como nunca.
Esse texto de uma fonte comunista, Foice de São Paulo, mostra bem isso.

Salve a Contrarrevolução de 1964!!!
Comunismo é corrupção, mentiras e assassinatos covardes em massa.
#BolsoMito2018 continuar lendo

Jodiel Lima mas que vergonha mentindo para ganhar vantagens com a quadrilha internacional comunistas que assombrou a mundo denunciada pela Lava a Jato, Petrolão e outros bárbaros crimes contra a humanidade. continuar lendo

Parabéns, povo sem memória é o povo que dá um tiro no próprio pé. 11 ministros da Venezuela são militares, quem mantém em o regime Bolivariano são os militares. A ditadura militar no Brasil deixou como herança a maior dívida externa da história do Brasil (que pagamos até hoje) e o caos inflacionário da década de 80, quando os preços eram remarcados até 3 vezes no mesmo dia, motivo pelo qual os militares finalmente resolveram permitir o retorno da democracia. continuar lendo

Em vez de "golpe militar, a expressão correta é"contrarrevolução de 1964".
Contrarrevolução porque estava em marcha a revolução comunista, que eclodiria em curto prazo. continuar lendo

Tu acreditas nisso mesmo? É sério?? continuar lendo

Luciano Gonçaalves, , para contestar precisa conhecer um pouco de história e não de estória. Veja os estatutos e as atas do "foro de São Paulo", com a teoria de Antonio Gramsci, o jornalista Sardenho que se notabilizou em turim. O que falta para ser comunismo? só o vocábulo. continuar lendo

Mentira. Nao havia revolução comunista alguma. A ditadura bandida foi posta contra as reformas de Goulart e financiada por grandes empresas. Globo agradece até hoje. continuar lendo

Tanto é verdade a Contrarrevolucâo de 1964, Edimilson Rodrigues dos Santos, que temos guerrilheiros de festim até hoje como o comentarista Josiel Lima que vem aqui apoiar um texto Fake News da Foice de São Paulo.

Salve a Contrarrevolução de 1964!!!
Comunismo é corrupção, mentiras e assassinatos covardes em massa.
#BolsoMito2018 continuar lendo

Vendo os comentários, muitos de quem nem era nascido, gostaria de acrescentar que as tentativas de impor um regime comunista no Brasil não começaram na década de 60, mas sim em 1935 com a Intentona Comunista, liderada por Luis Carlos Prestes, que matou militares dormindo em seus aposentos. E pela inversão de valores que vivemos, ele e muito outros são homenageados como heróis pela esquerda brasileira. continuar lendo

Basta assistir os vídeos e os áudios da época para perceber que o que se sucedeu no Brasil em 1964 foi um golpe, a verdade está amplamente documentada. continuar lendo

Para que fosse um estudo honesto, o levantamento deveria anteceder o governo dos militares, quando a inflação estimada era de 100% ao ano. continuar lendo

Edmilson Rodrigues dos Santos comunismo é corrupção, mentiras e assassinatos covardes em massa.
Abraço continuar lendo

E a dívida interna deixada pelo Lula? 1 trilhão? Ninguém fala sobre isso não? Ah... continuar lendo

Lula é o chefe da maior quadriha do mundo. continuar lendo

Quando você gasta mais do arrecada você opta por empréstimos externos (dívida externa), então imagina a dívida interna que foi gerada pelos militares? continuar lendo